quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009


“Arte Terapia / Metodologia Espiral"

Arte terapia é um trabalho de auto conhecimento utilizando a linguagem das artes plásticas (desenho, pintura, colagem) como instrumento facilitador. Através da expressão artística podemos perceber aspectos de nossa personalidade, marcas mentais que bloqueiam nosso crescimento e através da tomada de consciência criar um novo percurso utilizando a ação criativa.O processo pode ser individual ou em grupo, utilizando recursos de sensibilização, motivação, criação e leitura da obra.É um trabalho indicado para todos os tipos de tratamento: depressão, síndrome do pânico, ansiedade, situações de mudanças e uma busca pelo auto conhecimento e auto transformação.

Metodologia Espiral
Somos consciência em processo da manifestação de nossa totalidade através do auto conhecimento.A metodologia espiral é um trabalho que foi desenvolvido visando a busca da totalidade do SER seja na vida pessoal, na educação ou no meio corporativo. Utilizando recursos da arte, da meditação e criatividade proporcionar uma consciência dos pontos que precisam ou podem ser mudados para se viver em maior harmonia.A espiral tem um fluxo de movimento contínuo de dentro para fora ou de fora para dentro dependendo do que podemos enxergar em cada momento.Arte: encontro de uma linguagem pessoal, manifestação do potencial ocultoEducação: processo de 5 passos para facilitar o trabalho do educador em seu processo criativo, ajudando-o a perceber seu potencial oculto e a partir daí criar atividades que possam estimular seus alunos a descobrirem seu próprio potencial.Empresas:compreensão dos conceitos de "vacuidade", "figura -fundo", "potencial oculto" utilizando o aqui e agora para fazer as modificações desejadas com consciência da interdepedência e relação entre todas as coisas."O "eu" é uma decisão que fazemos a todo momento em nossa vida"

As atividades serão desenvolvidos de maneira customizada, de acordo com as necessidades do cliente.

Sugestões de temas a serem abordados:
1. História da Arte:
- Como “ler” uma obra de arte.
- Exposição de Arte e vernisagem.

2. A Arte e o Educador:
- Psicologia Transpessoal.
- Nova Visão da Arte Educação.
- Dinâmica de grupo, motivação para a criação, fazer artístico, apreciação.
- Leitura e Análise da Obra.
- Materiais Artísticos e suas características.
- Sensibilização, linha, sucatas, texturas, cor.

3. Metodologia Espiral:
- Arte: encontro de uma linguagem pessoal, manifestação do potencial oculto.
- Educação: processo de 5 passos facilitador de trabalhos para educador.
- Empresas: compreensão dos conceitos de “vacuidade”, “figura- fundo” “potencial oculto” utilizando o aqui e agora para fazer as modificações desejadas com consciência da interdependência e relação entre as coisas.
A metodologia espiral é um método criado pela artista e arte terapeuta Claudia Colagrande,resultado de 22 anos de trabalho desenvolvido em formação de arte para educadores, assim como dinâmicas em empresas e trabalhos individuais.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009


Os Florais de Bach fazem parte d eminha vida desde os 17 anos de idade... eu tinha um médico homeopata que ministrava os florais e eu percebia algo acontecendo, mudanças sem ter conhecimento do que acontecia. Anos mais tarde, depois da arte terapia, recebi de presente uma caixa com as essências dos florais de Bach, comecei a me interessar pelo assunto, estudar, pesquisar. A maneira com a qual me relaciono com as coisas que tenho interesse é me aprofundar sempre e sempre... quero saber a origem, a tradição, não meço esforços para aprender. E assim foi com os florais também. Descobri que o Bach Centre á na Inglaterra e o Instituto Dr Edward Bach no Brasil é em Campinas; Dra Carmen Monari médica homeopata trabalha com os Florais de Bach há muito anos, ministra cursos muito bons, diferenciados e fiz alguns de seus cursos (1995, 1996,1997).

Apaixonante!!! Dr Bach era um gênio, entendia da personalidade humana, dos arquétipos, espiritualidade, ética e auto conhecimento como poucas pessoas.

Decidi fazer, após terminar o curso de florais de Bach com a Dra Carmen, o curso de Practitioner de Bach, que é um título dado às pessoas que cumprem os três módulos do Bach Centre, estudando a filosofia dos florais, a vida e obra do dr Bach e o código de ética para acompanhar adequadamente as pessoas que escolhem se tratar com esse medicamento.

O que são os florais de Bach?

São 38 essências de flores que atuam em nossa essência. Atuam por ressonância, na parte mais sutil de nosso Ser, nos ajudando a ampliar o olhar, transformar nossas fragilidades, medos, ou aspectos sombrios de nossa personalidade em luz, Harmonia e Equilíbrio!

Os florais são divididos em 7 grupos:

1. grupo do medo

2.grupo da falta de interesse no presente

3.grupo da incerteza ou insegurança

4.grupo dos hipersensíveis

5.grupo da solidão

6.grupo dos poderosos

7.grupo do desespero


Cada grupo possui várias essências que podem trabalhar no aspecto da personalidade de cada indivíduo, ajudando-nos a transformar sombra em luz, aspectos que estejamos manifestando negativamente em algo positivo.

Na verdade o trabalho dos florais é um processo de auto conhecimento, auto conceito e auto transformação.

"As flores são o amor que a natureza nos doa. Através de suas essências, elas podem tocar o Homem pelo amor e fazê-lo florescer em seu coração".


curiosidade: comecei a estudar os florais de Bach quando ganhei o kit dos florais, para ajudar uma pessoa próxima e querida que estava doente. Ao me aprofundar desse tema não tinha noção do qaunto eu também me beneficiaria desses remédios feitos da essência das flores, podendo manifestar ao mundo a minha verdadeira essência, eliminando marcas negativas em aspectos positivos , me transformando num Ser melhor. Acabei me tornando uma "médica de almas" e ajudando muitas pessoas através desse trabalho!

"O mundo inteiro fica dentro de nós mesmos, e se soubesse olhar e aprender, então a porta está diante de ti e a chave está em tuas mãos. Ninguém no mundo pode dar-te a chave e a porta a abrir, a não ser tu mesmo". (J. Kristwanurti)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


A arte terapia entrou em minha vida como consequência de meu trabalho como artista plástica.Eu sempre tive uma sensibilidade acima da média,o que me facilitou algumas coisas mas dificultou em outras pois, na maioria das vezes as pessoas não sabem o que fazer com alguém extremamente sensível... assim , me tornei ,ou nasci artista para expressar a minha impressão do mundo, aquilo que não compreendia, não traduzia com palavras, podia expressar o invisível sem dar nenhuma explicação, apenas sentindo e traduzindo em gestos, cores, colagens!

Comecei a me conhecer através daquilo que produzia. Antes da pintura era através da música, do piano e violão que eu me expressava mas a pintura... vinha de minha alma! Toda a minha organização, desorganização, sentimentos, ressentimentos , política, teologia,sociologia, tudo está contido lá mesmo que , as vezes de forma inconsciente.

Assim, foi inevitável que em meu ateliê, ao receber alguns alunos para aulas de artes os questionamentos da vida viessem à tona. Me formei em arte terapia em 1996 e até hoje desenvolvo esse trabalho.

Ao olhar os meus trabalhos eles narram a minha história, o momento o qual eu estava passando quando os produzi então, torno visível o meu mundo interior e elaboro a cada nova produção parte de mim que estava oculta. Vou me tornando mais inteira, visível (para mim mesma).

A arte junto com a meditação são partedo caminho que escolhi para ser um indivíduo melhor e por isso compartilho dessas linguagens com todos os que tem interesse em auto-conhecimento.
Curiosidades: comecei a conhecer a arte terapia em 1992. Em 1991 eu dava aulas de arte educação numa escola particular e tradicional de S.P. e depois de 7 anos eu comecei a questionar a instituição escola, ter uma insatisfação com a "forma" hora-aula, a não funcionalidade da escola... pedi demissão em 1991 e comecei a escrever um projeto de arte para cegos. Eu tinha 25 anos e a base do projeto era a famosa frase "o essencial é invisível aos olhos".
Então passei a produzir os meus trabalhos explorando sensações, texturas, olfato, audição e transformando as minhas sensações em pinturas e colagens.
Fiz oficinas de arte na pró- d.v. uma instituição que não existe mais e a partir daí comecei a criar oficinas de arte a partir desses estímulos sensoriais. Em 1993 fui fazer o curso de especialação em arte terapia.
De 1994 a 1997 trabalhei com pacientes portadores de toc (transtorno obssessivo compulsivo) e esquizofrenia e a arte ajudava muito esses pacientes a terem um novo olhar sobre si; a doença que antes era "figura" tornava-se "fundo" e as dosagens dos medicamentos iam diminuindo, a vida tomava outro rumo (mais saudável). Ah, esses pacientes tinham também acompanhamento psiquiátrico e eram os psiquiatras que decidiam a dosagem exata do medicamento, trabalho esse em parceria que deu muito certo.
A partir de 1997 decidi trabalhar apenas em meu ateliê, onde permaneço até hoje.
Esse trabalho expandiu-se para escolas (formação para educadores), empresas e clientes particulares.