terça-feira, 10 de novembro de 2009

Arte Postal, III Fórum de arteterapia

EXPOSIÇÃO DE ARTE POSTAL – informações gerais

Amigos,
Esse é um convite para que todos os arteterapeutas e estudantes de Arteterapia participantes do III Fórum Paulista de Arteterapia, que acontecerá em Campinas (5/12/09), enviem seus trabalhos para uma exposição que tem como objetivo a troca de ideias por meio da Arte Postal.
O tema para a conversa em arte postal é:
A Arte Postal iniciou-se logo nas primeiras décadas do século XX. Dadaístas, Surrealistas e Futuristas aderiram à Arte Postal para divulgar seus pensamentos, aproveitando os serviços do correio que estava se expandindo.

TEMA QUE NORTEARÁ A PRODUÇÃO DOS POSTAIS:
“Ser ou não ser arteterapeuta, eis a questão!”

FORMATAÇÃO:
· Tamanho do suporte: 10 x 15 cm;
· Os materiais a serem utilizados no processo de comunicação e criação de imagens são de livre escolha do autor;
· No verso do suporte, o autor deverá colocar fita adesiva dupla face em toda a borda, de modo a facilitar a fixação no dia do Fórum.

CRITÉRIO DE SELEÇÃO:
A proposta da Arte Postal é divulgar todos os trabalhos recebidos, sem que sejam submetidos à seleção ou júri, desde que sigam as normas de formatação acima descritas.

DATA FINAL PARA POSTAGEM DOS TRABALHOS:

25 de novembro de 2009

maiores informações pelo e-mail: claucolagrande@gmail.com

COMISSÃO ORGANIZADORA:
Claudia Colagrande, Ronald Sperling, Sue Steinberg

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

III Fórum Paulista de Arteterapia da AATESP
“A formação em Arteterapia no Brasil: contextualização e desafios”
05 de Dezembro de 2009 - 8h-18h

Programação
Horário
Atividade
8h00
Credenciamento
8h30
Abertura
Dra. Maíra Bonafé Sei
9h00
Palestra: A formação em Arteterapia no Brasil: contextualização
- Palestrante Dra. Maíra Bonafé Sei
10h00
Coffee Break
10h30
Mesa Redonda: Postura Arteterapêutica
- A ética em Arteterapia
Artt. Sandro Leite
- A pesquisa científica em Arteterapia no Brasil: estado da arte
Dra. Cristina Dias Allessandrini
- A importância da supervisão e do ateliê arteterapêutico diante necessidade da formação continuada
Ms Karen Ferri Bernardino
12h30
Almoço
14h00
Pôster Interativo
- Coordenação: Ms. Mailde Tripoli e Ms. Tatiana Fecchio Gonçalves
15h30
Coffee Break
16h00
Atividade Expressiva
-Introdução – exercícios respiratórios
Artt. Katia Hardt
- Proposta Arteterapêutica
Artt. Sue Steinberg
Ms. Ronald Sperling
Artt. Claudia Colagrande
17h30
Encerramento
- Arteterapia rumo à profissionalização: perspectivas para o século XXI
Dra. Maria de Betânia Paes Norgren

Local: Universidade São Francisco – Campus Campinas
Endereço: R. Waldemar Cesar Silveira, 105 - Campinas - SP, 13045-510

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Fórum de Arteterapia

Comunicamos que estão abertas as inscrições para o III Fórum Paulista de Arteterapia, que ocorrerá em Campinas no dia 05 de dezembro de 2009, das 08h00 às 18h00. O tema deste evento será A formação em arteterapia no Brasil: contextualização e desafios. A comissão organizadora elegeu a questão da postura arteterapêutica, sua contextualização e seus desafios quanto à ética, à supervisão e o fazer artístico em ateliê terapêutico.
Os estudantes de Arteterapia e arteterapeutas inscritos na AATESP poderão submeter seus trabalhos à Comissão Científica que os avaliará a partir da pertinência dos mesmos à temática proposta para o evento. Inscrevam-se e participem! Envie sua proposta para o email: poster@aatesp.com.br O prazo para envio da proposta é até 02 de novembro de 2009. A Ficha de Inscrição, Modelo de Envio de Resumos para Pôsteres estão disponíveis no site da AATESP!

segunda-feira, 27 de julho de 2009



Claudia Colagrande

tec.mista s/ tela

0.80x 1.20cm

"Onde há silêncio não há mente"



Painel "Pássaros", Orietta Del Sole

Aplicação de feltro s/ feltro,1.50x 2.20cm



Eu de costas, observando a Mariana, Guilherme e Isabela escolhendo aquarelas. Queridos amigos!

mais fotos da exposição no Ulabiná



Ulabiná, 26/07/2009

Ao fundo tela "Buda", Clauddia Colagrande

Kimono "Outono", Orietta Del Sole e

tela 'Impressões" Claudia Colagrande

Exposição no Ulabiná,26/07/2009



A Vila da Mata é um espaço Cultural situado na Av. São Camilo, 288 na Granja Viana. Além do Ulabiná onde acontecem eventos, cursos de Yoga, Biodança, Meditação, Expsições, há o João do Grão que é uma pizzaria vegetariana e o Ser a Fim, restaurante Vegetariano. ontem aconteceu lá a minha exposição " Do Barroco ao Zen" unindo peças minhas e de Orietta Del Sole.

Adorei! muitos amigos e também pessoas que haviam ido ao restaurante visitaram a exposição e todos os responsáveis pelo espaço foram super acolhedores!

Isabela Menezes, minha amiga fez a ponte com a Jany e a Silvia e assim tudo fluiu! Marco Mendes, Renan, ajudaram na montagem. Obrigada a todos!

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Minha amiga Flor


FLOR é a minha mais nova amiga ela é mesmo muito interessante. Sabe dessas pessoas que agrupam gente ao redor porque é divertida, inteligente, bem humorada, verdadeira, educada e irreverente? Pois é , essa é a Flor. Ela é tão irreverente que algumas pessoas a chamam de "louca"... para mim louca não é um jeito pejorativo de chamar alguém mas as vezes as pessoas a chamam de louca num sentido pejorativo e, pior ainda, desejam salvá-la (como se isso fosse possível! ou mesmo necessário). A Flor canta, dança, fala de assuntos interessantes, empresta a casa para unir os amigos em seu lindo jardim em noite de lua cheia (ou em qualquer lua e até mesmo sem lua) onde todos ficam ao seu redor ouvindo as suas histórias as vezes sem nexo outras com tanta profundidade que o melhor é acreditar que é mesmo louca -pois só loucos tem coragem para ser tão verdadeiros. Mas a verdade é que de louca ela não tem nada... ela é doce, colorida e exuberante como uma flor num jardim e estou muito feliz por ela me permitido entrar para o seu mundo!
Ontem estivemos em sua casa e por isso decidi falar sobre ela hoje, incrível o que alguns anos de vida podem fazer com as pessoas que sabem vivê-los. Sabe dessas pessoas que já devem ter passado por grandes aprendizados? Dores, amores, perdas e ganhos e tentam tirar o melhor de tudo o que viveram? A Flor é assim. Talvez por isso eu esteja tão impressionada com essa mulher-flor.

quarta-feira, 1 de abril de 2009



o Ateliê Artes Tupi, agora na Granja Viana. A primeira sede foi em Higienópolis, na Rua Tupi, de onde o nome surgiu. De lá para cá Marco Mendes e eu já passamos por outro ateliê localizado em Higienópolis e depois em Perdizes até chegarmos na nova casa.

Dia 4 de abril de 2009 é a inauguração do novo espaço. Na parede laranja, azulejos pintados. Dentro, arte...arte...arte...

sexta-feira, 27 de março de 2009



Eu em meio aos meus trabalhos. 25 anos de trabalho dos quais estavam expostos obras dos últimos 15 anos de produção entre telas, azulejos, malas, painéis de seda, instalações e fadas! Quando idealizei essa exposição estava ouvindo o CD de Chico Cesar e a música "De uns tempos pra cá" tinha tudo haver com o meu tema de juntar coisas, carregar, apego até chegar ao desapego. Marco Mendes, meu marido e parceiro me ajudou na elaboração e fez a curadoria da exposição e a Andrea Lago, querida amiga fez a apresentação e sugestão do espaço Como Assim onde a exposição aconteceu. Ainda tivemos o apoio de Daniela e Erika que cuidam da parte cultural do espaço e da assessoria de imprensa da querida Mara Ribeiro. outono de 2009


Tela Buda e painel de seda pintada a mão com plumas indígenas.


Fada de lã de merino com a técnica feltragem, flutuando pelo ar...


Fase "Percurso" painel de seda pintada a mão, caminho e percurso de pedras e rendas


da série "Bagagens" objetos guardados em mlas trabalhadas com colagens "...coisas são só coisas, servem só pra tropeçar..." sedas, lãs fiadas e tingindas a mão, apinel de tecido com colagem de bolachas de papelão escritas.


Séria "Impressões e sobreposições" pintura e colagens representando tudo o que vamos acumulando, juntando, sobrepondo, difícil de perceber por onde começamos... no meio do todo há muitos detalhes para serem contemplados.



Essa parede mostra telas com pintura , colagens e escrita da fase "do espiritual na arte"

Espaço Como Assim apresenta

CLAUDIA COLAGRANDE na Exposição "De uns Tempos pra Cá" inspirada na música de Chico Cesar, com o mesmo título, a exposição é uma mostra de obras da artista dos últimos 15 anos de produção. Livre em sua criação e estilos, a exposição mostra telas, painéis de tecido pintados, malas ... e uma intervensão da dançarina Katia Silva.

Espaço Como AssimDia 14 de março, sábado Praça Benedito Calixto 156, Pinheiros das 10h às 17h
A exposição foi muito interessante. Pessoas amigas e público desconhecido interagiram com os trabalhos e as dançarinas Kátia Silva e Didi se apresentaram com uma dança tendo a música de Chico Cesar como fundo "De uns Tempos pra cá"... coisas são só coisas servem só pra tropeçar; tem seu brilho no começo mas depois de um certo tempo, são fardos pra carregar...

Impressionante a harmonia e sincronissidade delas, um improviso que parecia ter sido ensaiado por meses! Obrigada meninas, valeu!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009


“Arte Terapia / Metodologia Espiral"

Arte terapia é um trabalho de auto conhecimento utilizando a linguagem das artes plásticas (desenho, pintura, colagem) como instrumento facilitador. Através da expressão artística podemos perceber aspectos de nossa personalidade, marcas mentais que bloqueiam nosso crescimento e através da tomada de consciência criar um novo percurso utilizando a ação criativa.O processo pode ser individual ou em grupo, utilizando recursos de sensibilização, motivação, criação e leitura da obra.É um trabalho indicado para todos os tipos de tratamento: depressão, síndrome do pânico, ansiedade, situações de mudanças e uma busca pelo auto conhecimento e auto transformação.

Metodologia Espiral
Somos consciência em processo da manifestação de nossa totalidade através do auto conhecimento.A metodologia espiral é um trabalho que foi desenvolvido visando a busca da totalidade do SER seja na vida pessoal, na educação ou no meio corporativo. Utilizando recursos da arte, da meditação e criatividade proporcionar uma consciência dos pontos que precisam ou podem ser mudados para se viver em maior harmonia.A espiral tem um fluxo de movimento contínuo de dentro para fora ou de fora para dentro dependendo do que podemos enxergar em cada momento.Arte: encontro de uma linguagem pessoal, manifestação do potencial ocultoEducação: processo de 5 passos para facilitar o trabalho do educador em seu processo criativo, ajudando-o a perceber seu potencial oculto e a partir daí criar atividades que possam estimular seus alunos a descobrirem seu próprio potencial.Empresas:compreensão dos conceitos de "vacuidade", "figura -fundo", "potencial oculto" utilizando o aqui e agora para fazer as modificações desejadas com consciência da interdepedência e relação entre todas as coisas."O "eu" é uma decisão que fazemos a todo momento em nossa vida"

As atividades serão desenvolvidos de maneira customizada, de acordo com as necessidades do cliente.

Sugestões de temas a serem abordados:
1. História da Arte:
- Como “ler” uma obra de arte.
- Exposição de Arte e vernisagem.

2. A Arte e o Educador:
- Psicologia Transpessoal.
- Nova Visão da Arte Educação.
- Dinâmica de grupo, motivação para a criação, fazer artístico, apreciação.
- Leitura e Análise da Obra.
- Materiais Artísticos e suas características.
- Sensibilização, linha, sucatas, texturas, cor.

3. Metodologia Espiral:
- Arte: encontro de uma linguagem pessoal, manifestação do potencial oculto.
- Educação: processo de 5 passos facilitador de trabalhos para educador.
- Empresas: compreensão dos conceitos de “vacuidade”, “figura- fundo” “potencial oculto” utilizando o aqui e agora para fazer as modificações desejadas com consciência da interdependência e relação entre as coisas.
A metodologia espiral é um método criado pela artista e arte terapeuta Claudia Colagrande,resultado de 22 anos de trabalho desenvolvido em formação de arte para educadores, assim como dinâmicas em empresas e trabalhos individuais.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009


Os Florais de Bach fazem parte d eminha vida desde os 17 anos de idade... eu tinha um médico homeopata que ministrava os florais e eu percebia algo acontecendo, mudanças sem ter conhecimento do que acontecia. Anos mais tarde, depois da arte terapia, recebi de presente uma caixa com as essências dos florais de Bach, comecei a me interessar pelo assunto, estudar, pesquisar. A maneira com a qual me relaciono com as coisas que tenho interesse é me aprofundar sempre e sempre... quero saber a origem, a tradição, não meço esforços para aprender. E assim foi com os florais também. Descobri que o Bach Centre á na Inglaterra e o Instituto Dr Edward Bach no Brasil é em Campinas; Dra Carmen Monari médica homeopata trabalha com os Florais de Bach há muito anos, ministra cursos muito bons, diferenciados e fiz alguns de seus cursos (1995, 1996,1997).

Apaixonante!!! Dr Bach era um gênio, entendia da personalidade humana, dos arquétipos, espiritualidade, ética e auto conhecimento como poucas pessoas.

Decidi fazer, após terminar o curso de florais de Bach com a Dra Carmen, o curso de Practitioner de Bach, que é um título dado às pessoas que cumprem os três módulos do Bach Centre, estudando a filosofia dos florais, a vida e obra do dr Bach e o código de ética para acompanhar adequadamente as pessoas que escolhem se tratar com esse medicamento.

O que são os florais de Bach?

São 38 essências de flores que atuam em nossa essência. Atuam por ressonância, na parte mais sutil de nosso Ser, nos ajudando a ampliar o olhar, transformar nossas fragilidades, medos, ou aspectos sombrios de nossa personalidade em luz, Harmonia e Equilíbrio!

Os florais são divididos em 7 grupos:

1. grupo do medo

2.grupo da falta de interesse no presente

3.grupo da incerteza ou insegurança

4.grupo dos hipersensíveis

5.grupo da solidão

6.grupo dos poderosos

7.grupo do desespero


Cada grupo possui várias essências que podem trabalhar no aspecto da personalidade de cada indivíduo, ajudando-nos a transformar sombra em luz, aspectos que estejamos manifestando negativamente em algo positivo.

Na verdade o trabalho dos florais é um processo de auto conhecimento, auto conceito e auto transformação.

"As flores são o amor que a natureza nos doa. Através de suas essências, elas podem tocar o Homem pelo amor e fazê-lo florescer em seu coração".


curiosidade: comecei a estudar os florais de Bach quando ganhei o kit dos florais, para ajudar uma pessoa próxima e querida que estava doente. Ao me aprofundar desse tema não tinha noção do qaunto eu também me beneficiaria desses remédios feitos da essência das flores, podendo manifestar ao mundo a minha verdadeira essência, eliminando marcas negativas em aspectos positivos , me transformando num Ser melhor. Acabei me tornando uma "médica de almas" e ajudando muitas pessoas através desse trabalho!

"O mundo inteiro fica dentro de nós mesmos, e se soubesse olhar e aprender, então a porta está diante de ti e a chave está em tuas mãos. Ninguém no mundo pode dar-te a chave e a porta a abrir, a não ser tu mesmo". (J. Kristwanurti)

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009


A arte terapia entrou em minha vida como consequência de meu trabalho como artista plástica.Eu sempre tive uma sensibilidade acima da média,o que me facilitou algumas coisas mas dificultou em outras pois, na maioria das vezes as pessoas não sabem o que fazer com alguém extremamente sensível... assim , me tornei ,ou nasci artista para expressar a minha impressão do mundo, aquilo que não compreendia, não traduzia com palavras, podia expressar o invisível sem dar nenhuma explicação, apenas sentindo e traduzindo em gestos, cores, colagens!

Comecei a me conhecer através daquilo que produzia. Antes da pintura era através da música, do piano e violão que eu me expressava mas a pintura... vinha de minha alma! Toda a minha organização, desorganização, sentimentos, ressentimentos , política, teologia,sociologia, tudo está contido lá mesmo que , as vezes de forma inconsciente.

Assim, foi inevitável que em meu ateliê, ao receber alguns alunos para aulas de artes os questionamentos da vida viessem à tona. Me formei em arte terapia em 1996 e até hoje desenvolvo esse trabalho.

Ao olhar os meus trabalhos eles narram a minha história, o momento o qual eu estava passando quando os produzi então, torno visível o meu mundo interior e elaboro a cada nova produção parte de mim que estava oculta. Vou me tornando mais inteira, visível (para mim mesma).

A arte junto com a meditação são partedo caminho que escolhi para ser um indivíduo melhor e por isso compartilho dessas linguagens com todos os que tem interesse em auto-conhecimento.
Curiosidades: comecei a conhecer a arte terapia em 1992. Em 1991 eu dava aulas de arte educação numa escola particular e tradicional de S.P. e depois de 7 anos eu comecei a questionar a instituição escola, ter uma insatisfação com a "forma" hora-aula, a não funcionalidade da escola... pedi demissão em 1991 e comecei a escrever um projeto de arte para cegos. Eu tinha 25 anos e a base do projeto era a famosa frase "o essencial é invisível aos olhos".
Então passei a produzir os meus trabalhos explorando sensações, texturas, olfato, audição e transformando as minhas sensações em pinturas e colagens.
Fiz oficinas de arte na pró- d.v. uma instituição que não existe mais e a partir daí comecei a criar oficinas de arte a partir desses estímulos sensoriais. Em 1993 fui fazer o curso de especialação em arte terapia.
De 1994 a 1997 trabalhei com pacientes portadores de toc (transtorno obssessivo compulsivo) e esquizofrenia e a arte ajudava muito esses pacientes a terem um novo olhar sobre si; a doença que antes era "figura" tornava-se "fundo" e as dosagens dos medicamentos iam diminuindo, a vida tomava outro rumo (mais saudável). Ah, esses pacientes tinham também acompanhamento psiquiátrico e eram os psiquiatras que decidiam a dosagem exata do medicamento, trabalho esse em parceria que deu muito certo.
A partir de 1997 decidi trabalhar apenas em meu ateliê, onde permaneço até hoje.
Esse trabalho expandiu-se para escolas (formação para educadores), empresas e clientes particulares.