quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Trabalho com arte desde 1986 e tenho três áreas de atuação: artista plástica; arte terapeuta e arte educadora.
Como artista plástica sempre desenvolvi trabalhos abstratos utilizando tecnicas mistas e durante muitos anos o papel foi o principal suporte utilizado por mim. O papel tem algo orgânico, maleável que para mim, facilita a criação e o manuseio. Papéis artesanais e reciclados são os meus preferidos desde sempre. Em 1987 fiz um curso de papel artesanal no MAC, USP com a artista Diva Buss o que despertou em mim uma paixão pela história do papel e a confecção do mesmo. Dei algumas oficinas de papel artesanal em escolas e no SENAC, pegava árvores caidas nas ruas para preparar a polpa e fazer papéis artesanais, uma maravilha! Fiz cadernos, capas de cadernos, colagens! Mas fazer papel ocupa muito tempo e eu não paro de ter idéias portanto fui deixando de fazer papel...
O tecido também é um suporte que adoro trabalhar! A princípio todo e qualquer tipo de tecido me interessa mas a seda... sua textura, brilho, movimento. Fui fazer curso de pintura em seda, método tradicional japonês "roketzu zome" na Fundação Mokiti Okada e passei a fazer os meus trabalhos nesse suporte. Sempre transformei as minhas pinturas em algo que pudesse ser contemplado e não utilitários assim, minhas pinturas em seda se transformaram em painéis.Explorei vários recursos e técnicas e tive um pouco de dificuldade em aceitar materiais mais populares, industrializados como a guta ou tintas industrializadas. Mas foi inevitável aceitá-los e utilizá-los. O método tradicional é feito a base de cera de abelha, parafina e estearina para vedar o teciso onde não deve ser tingido. O método moderno utiliza a guta, que já vem pronta, em várias cores. As tintas que eu parava eram com pigmentos em pó, ácido acético e água quente. As tintas industrializadas já vem prontas. O tempo, o custo e a necessidade de meus alunos me fez flexibilizar "tradição x modernidade". Me encanta pintar tecido de qualquer maneira mas a tradição tem uma magia que os dias corridos do mundo moderno não tem tempo de assimilar, valorizar. Assim que até o custo diminui no resultado final. Mas tenho aqui comigo que um dia retomarei os métodos tradicionais.
A tela é outro suporte que utilizo desde a época da faculdade mas sempre a achei mais distante do que o papel e o tecido. Ultimamente tenho utilizado mais as telas pois são resistentes e possibiltam colagem de materiais mais densos e variados.
Temas dos mais diversos: do abstrato às formas de símbolos ou coisas que tenham um significado para mim. Deuses Indús, gatos, pipas, Buda, impressões diversas ,maça, peixe,mas ainda estou em busca de um tema que faça realmente a diferença em minha produção.
Sou uma artista livre, experimento materiais e suportes : aquarela, acrílica, gravura em metal, acrílica, óleo (muito pouco utilizei), colagens.
Além de minhas obras comecei a fazer alguns utilitários artísticos como jogos americanos pintados à mão, roupas pintadas à mão, saquinhos para guardar sapatos e utensílios, garrafas pintadas decorativas. Além dos cartões em aquarela, tzurus (origami) e caixinhas de papel. Tudo, tudo se transforma em arte.
Essa é a Claudia artista.