quarta-feira, 26 de novembro de 2008



Orietta, modelo
Eu

Eu dando uma palestra sobre a vida e a obra de Orietta Del Sole.


Que foi Orietta?


Uma mulher maravilhosa que conheci em 1993, fui assistente dela. Orietta era uma artista, italiana, que viveu no Brasil desde 1977 até 1995 (quando falesceu). Começou a sua carreira aos 55 anos fazendo design de jóias. Conhecu 64 países, alguns deles viajou repetidas vezes. Após ser convidada por Bardi a fazer uma exposição de suas jóias no MASP, em 1981, começou a fazer outras peças em arte: Kimonos (que de kimonos só tinham a forma básica retangular), painéis de tecidos e feltros , bolsas. Tudo o que aparecia em sua frente se transformava em arte! Era incrível a sua capacidade de criar juntando tecidos antigos, rendas, botões, ráfias, metal, lã, e tudo, tudo o que pudesse ter alcance ao seu olhar constantemente criador e transformador.


De Orietta herdei algumas coisas mas a mais importante foi o olhar transformador. Suas frases preferidas: "Não há nada de novo debaixo do sol" e


"Nunca se pode banhar duas vezes na mesma água de um rio". Um paradoxo presente em nossa vida diária. Estamos sempre transformando aquilo que vemos, sentimos e aprendemos de uma maneira peculiar.


Em 1998 fizemos uma exposição retrospectiva sobre a obra de Orietta na Galeria Francine, um lindo catálogo com algumas de suas belas peças e a energia dela pairando no ar!!! Saudades de Orietta e feliz por tê-la conhecido e participado de momentos importantes de su trabalho como consultora de moda e criatividade (SENAC<>

Agumas de suas obras abaixo

Nenhum comentário: